Deixa eu te contar…com Glenia Aguiar

Deixa eu te contar que quando eu cheguei aqui há menos de 36 meses
atrás, eu achava que o português era tão conhecido no mundo quanto o
Carnaval, caipirinha e samba. Achava que pensar que Buenos Aires era nossa
capital era simplesmente uma piadinha… Pois é… Cheguei aqui com dois
filhos pequenos ( 2 anos e ½ e 1, na época) que mal falavam português,
levemente assustada em ter que descobrir como fazia a feira e mercado em
ingles e chocada: nossa língua ainda é um grande mistério por essas bandas!
Como eu havia deixado de trabalhar com a mudança, o plano inicial era
curtir as crianças em casa pelo menos por uns 6 meses…. Mas aí, a vida logo
me mostrou um desafio: era verão e fui com as crianças para a piscina do
condomínio. Doida para brincar com as outras crianças, a minha filha se
aproxima de uma da mesma idade e pergunta: Vamos brincar juntas? A
menina a olha com cara de interrogação e dá-lhe as costas. A minha filha, que
apesar da pouca idade já era uma faladeira (para uma criança de 2 anos, ela
se comunicava com um excelente português), ficou completamente sentida,
perdida sem realmente entender nada. Eu, mãe, de coração partido. Aí, os
planos mudaram. No dia seguinte saí atrás de uma escola.
E na busca pela escola, comecei a notar qual desconhecido ainda é o
Brasil e o portugues para essa terra. Lembro de ter respondido inúmeras vezes
que não, eu não falava russo com as crianças ou mesmo que eu falava
espanhol como uma terceira lingua e não como lingua materna. Nessa época,
o meu mais novo não falava nada além de ‘água’ e ‘maçã’. Lembro de ter
ensinado a professora iraniana a falar essas duas palavras para facilitar a
adaptação.
Adaptação essa que durou uns 3 meses para eles e para mim. Hoje,
eles sonham em inglês e sabem quando precisam do português. São bilíngues
super orgulhosos em contar para todos que falam português. Além do
português e inglês, ela arrisca um espanhol. Ele ensinou algumas palavrinhas
em português ao amiguinho russo.
Na última feira internacional da escola, ensinamos a falar Bom Dia,
Saudades e Obrigado e apresentamos a Turma da Monica e o Sítio do Pica
Pau Amarelo para os amiguinhos da escola – que aprenderam a amar pão de
queijo e brigadeiro! (quem nunca???)
Demos sorte porque Houston é uma cidade do mundo. E combinada a
fascinante cultura brasileira sempre temos uma história para contar ou algo
para ensinar. Outro dia, meu marido apresentou café do Brasil para o cliente do
Kuala Lumpur e eu mostrei Marisa Monte a uma amiga armênia.
E eu? Bom, eu ainda me pego explicando que no Brasil se fala
português, comemorando quando encontro um brasileiro, angolano ou
português por aí e ainda aceitando que sou uma “poliglota” aqui…
PS: ainda sou dessas que em qualquer oportunidade distribuo
brigadeiros por aí e falo a lista de lugares que todos precisam conhecer no
Brasil! Ah, ensino umas palavrinhas por aí também!
Glenia Aguiar,
Especialista em sustentabilidade, imigrante, inquieta, curiosa, hiperativa, mãe
de dois (1/2 americanos e 1/2 brasileiros), trilíngue e cheia de ideias!

Deixe Seu Comentário

Revista Brasilianas

Revista Brasilianas is a community magazine focused on the Brazilian communities in the
United States.
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Revista Brasilianas é uma revista regional focada nas comunidades brasileiras no
Estados Unidos.
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Media Kit - Português
Download

Media Kit - English
Download
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
info@revistabrasilianas.com
(657) 2BFFHOU
(657) 223-3468

Expediente

Diretora Executiva
Priscila Trummer

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Editor de Jornalismo Brasil
Tim Filho

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Redes Sociais
Rovena Fundão

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Diretoria
Ana Paula Barbosa

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Marketing
Daniella Zakhour

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Web Designer
Antonio Neto

Latest Posts