Brazil From Cachaça to Wine

15161216_lWhen planning a trip, one of the first things that we usually do is make an itinerary of the museums to visit, the best beaches to stroll on, the historical sites that we want to discover or even a list of the shopping we intend to do. But an important part of the tourist experience is related to food and drink, including deciding where to eat out.

OktoberfestToday, gastronomic tourism is a growing worldwide trend. Famous examples of this include Oktoberfest, which takes place yearly in the city of Blumenau in the southern Santa Catarina state, or you might enjoy a trip round the cachaçarias [cachaça cellars], such as those in Brumadinho and Salinas, in the south-eastern state of Minas Gerais.

Cachaça, or pinga, is an authentically Brazilian alcoholic drink made from sugar cane. The crop is manually harvested and then goes into a milling machine within 36 hours of being cut. After a fermentation process, the product is distilled and matured. The maturation process is the final stage, during which the drink is stored, preferably in a wooden barrel, which can give the spirit a yellowish tone or change its flavour. Each type of wood adds a special note, making the drink either more or less smooth, sweet or perfumed, a characteristic which is obtained depending on the maturation time.

cachacaOn 13th September, we celebrate Dia da Cachaça [Cachaça Day], in remembrance of a popular revolt that happened in Brazil in 1661 in favour of the legalisation of the drink, which had been prohibited up to that time. Now cachaça is the main ingredient in the famous Brazilian caipirinha and is produced in various Brazilian states, which can be entertaining to tour. In Brumadinho (MG), known for hosting the world’s largest open-air art centre, the Museu de Arte Contemporânea de Inhotim [Inhotim Museum of Contemporary Art], enables visitors to follow the cachaça route, which is made up of 62 local producers. There are three circuits which offer visits to old-style alembic distilleries located on farms, and these include the opportunity to sample the regional gastronomic specialities, such as locally produced cheeses and confectionery.
galeria-bento-goncalves-vinicola-miolo-divulgacao-cvc-2-In Santa Catarina, the cachaça route is situated in the Vale do Itajai, a region known for its production of craft cachaça. In the area, which was a former German and Italian colonial stronghold, another drink that can be enjoyed is beer, one of the attractions of Blumenau’s Oktoberfest. The beer tour even extends up to Rio de Janeiro state, in the so-called Serra Verde Imperial circuit, which is made up of the municipalities of Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu, Santa Maria Madalena and Guapimirim, all close to the 2016 Olympic host city Rio de Janeiro. Furthermore, there are even beer tours in the interior of São Paulo state (Ribeirão Preto, Piracicaba and Itupeva) and the state of Paraná (Morretes), in the south of Brazil.

Tourists can also follow the wine route in the country’s southern region. There are two main regions for wine tourism in Santa Catarina: the region of Contestado, in the cities of Água Doce, Campos Novos, Videira, Tangará, Treze Tílias and Pinheiro Preto, and the region of Serra Catarinense (São Joaquim, Lages, Campo Belo do Sul and Urubici), where some of Brazil’s best-known wineries are located. These places offer visitors the opportunity to get involved in tending the vines, wine production, participating in tasting sessions and, depending on the season, helping with the grape harvest.

Similar trips await tourists who visit Rio Grande do Sul, in whose Serra Gaúcha [the Gaucho Highlands] a popular wine route is located. As well as the beautiful countryside, another attraction of the cities of Bento Gonçalves, Farroupilha, Caxias do Sul and Garibaldi are the dozens of wineries. Between the end of the nineteenth century and the start of the twentieth century, this region received Italian, Portuguese, German, Polish and Spanish immigrants. As well as wine, which includes sparkling wine in this region, there is a wide variety of culinary delights on offer, which is the result of the melting pot of different cultures present in these cities. And the experience can also include a journey on a steam train, known locally as the Maria Fumaça, between Bento Gonçalves and Carlos Barbosa.

By Vinicius Lummertz 

 

9755807_l

 

Da cachaça ao vinho, um tour gastronômico no Brasil

Rota do vinho no sul, oferece diversas opçõesQuando planejamos uma viagem, uma das primeiras coisas que costumamos fazer é um roteiro dos museus a serem visitados, das melhores praias para passear, dos pontos históricos que queremos conhecer e até mesmo uma lista das compras que pretendemos fazer. Mas uma parte importante da experiência turística está relacionada ao que comer ou beber ou, ainda, a decidir o quê e onde comer. Hoje, o turismo gastronômico é uma tendência que vem crescendo no mundo. Desde festas como a Oktoberfest, que acontece anualmente na cidade de Blumenau, em Santa Catarina, na região Sul do Brasil, a um passeio por cachaçarias, como as que temos em Brumadinho e Salinas, em Minas Gerais, região Sudeste do País.

Produto reconhecido hoje como genuinamente brasileiro, a cachaça, também conhecida como pinga, é produzida a partir da cana de açúcar colhida manualmente, que passa por uma moagem em até 36 horas após ser cortada.  Depois de um processo de fermentação, o produto é destilado e envelhecido. O envelhecimento é a etapa final, na qual a bebida é estocada preferencialmente em barris de madeira, cujo material pode dar um tom amarelado ou mudar o aroma da cachaça. Cada madeira dá um toque especial, deixando a bebida mais ou menos suave, adocicada ou perfumada, característica obtida a partir do tempo de envelhecimento.

Cachaça producerNo mês de setembro, mais precisamente no dia 13, celebramos o Dia da Cachaça, numa alusão a uma revolta popular ocorrida no Brasil em 1661 a favor da legalização da bebida, proibida até então. Fabricada hoje em diversos estados brasileiros, a cachaça, base para produção da famosa caipirinha brasileira, pode render um divertido tour. Em Brumadinho (MG), conhecida pelo maior centro de arte ao ar livre do mundo, o museu de arte contemporânea de Inhotim, o visitante poderá seguir a rota da cachaça, feita por 62 produtores locais. São três circuitos que incluem visitas a alambiques em antigas fazendas, com direito a experimentar a gastronomia local, queijos e doces locais.

Em Santa Catarina, a rota da cachaça ocorre no Vale do Itajai, região que é referência na produção de cachaça artesanal. No local, de forte colonização alemã e italiana, outra bebida que pode ser degustada é a cerveja, uma das atrações da Oktoberfest de  Blumenau. Esse tour cervejeiro pode se estender ainda pelo Rio de Janeiro, no chamado circuito da Serra Verde Imperial, composto pelos municípios de Petrópolis, Teresópolis, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu, Santa Maria Madalena e Guapimirim, todos próximos do Rio de Janeiro, cidade da Olímpiada 2016. Mas há também tours cervejeiros no interior de São Paulo (Ribeirão Preto, Piracicaba e Itupeva) e no Paraná (Morretes), região Sul do Brasil.

Ainda na região Sul, o turista poderá seguir na rota do vinho. Duas regiões de Santa Catarina se destacam no enoturismo: Região do Contestado, nas cidades de Água Doce, Campos Novos, Videira, Tangará, Treze Tílias e Pinheiro Preto, e a Serra Catarinense (São Joaquim, Lages, Campo Belo do Sul e Urubici), onde estão algumas das mais conhecidas vinícolas brasileiras. Nesses locais os visitantes poderão acompanhar o cultivo dos vinhedos, a produção do vinho, participar de seções de degustação e, dependendo da época, assistir a colheita da uva.

Passeios parecidos aguardam os turistas que forem ao Rio Grande do Sul, onde da rota do vinho acontece na Serra Gaúcha. Além da bela paisagem, outra atração das cidades de Bento Gonçalves, Farroupilha, Caxias do Sul e Garibaldi são as dezenas de vinícolas. Entre o final do século XIX e início do século XX, essa região recebeu imigrantes italianos, portugueses, alemães, polacos e espanhóis. Assim como o vinho, incluindo aqui os espumantes, há uma diversificada gastronomia, fruto na mistura das diferentes culturas presentes nessas cidades. E a experiência poderá incluir ainda um passeio de trem, conhecido na região como Maria Fumaça, entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa.

Mapa-Serra-Gaucha-Regiao-Uva-e-Vinho-br

Vinícius Lummertz, presidente da Embratur

 

 

 

 

 

Deixe Seu Comentário

Revista Brasilianas

Revista Brasilianas is a community magazine focused on the Brazilian communities in the
United States.
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Revista Brasilianas é uma revista regional focada nas comunidades brasileiras no
Estados Unidos.
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Media Kit - Português
Download

Media Kit - English
Download
- - - - - - - - - - - - - - - - - -
info@revistabrasilianas.com
(657) 2BFFHOU
(657) 223-3468

Expediente

Diretora Executiva
Priscila Trummer

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Editor de Jornalismo Brasil
Tim Filho

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Redes Sociais
Rovena Fundão

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Diretoria
Ana Paula Barbosa

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Marketing
Daniella Zakhour

- - - - - - - - - - - - - - - - - -
Web Designer
Antonio Neto

Latest Posts